Venha conosco para a Cúpula dos Povos

terça-feira, 29 de abril de 2008

A Mídia, a fala do ministro e a defesa do Conselho de Comunicação social.


Está cada vez mais clara a necessidade e a urgência em reativar o Conselho de Comunicação Social ao menos para examinar (1) - a organização e o funcionamento das rádios comunitárias, (2) - equacionar e superar o problema por trás do discurso de enfrentamento político partidário com as empresas de comunicação, (3) - buscar alternativas para a concentração da mídia na mão de poucas empresas.

Como se vê no artigo abaixo a defesa do Conselho de Comunicação Social tem procedência e a reativação do mesmo deve ser providenciada.

***

Como derrubar notícias e abortar debates

Por Alberto Dines em 29/4/2008

Fala pouco o ministro da Comunicação Social, jornalista Franklin Martins. Fala pouco, porém atua muito – é um dos mais influentes na esfera palaciana.

Na sexta-feira (25/4) participou dos debates da Conferência Nacional de Comunicação, promovida pelo PT, e pronunciou-se claramente sobre questões muito importantes: criticou o governo no tocante às rádios comunitárias, criticou os petistas que se agarram ao discurso de enfrentamento com as empresas de comunicação, e criticou a concentração da mídia na mão de poucas empresas.

Um prato cheio, se não houvesse a deliberada intenção de minimizar o que o ministro disse. Os jornalões paulistanos cobriram o evento, mas no dia seguinte preferiram publicar resumos irrisórios.

Sabe-se que a mídia não gosta de se ver no espelho. Agora ficou evidente sua má vontade com o ex-comentarista político da TV Globo. Má vontade tornada patente antes mesmo que assumisse formalmente o cargo no Planalto. Pode ser represália às anteriores tiradas antimídia do presidente da República ou antipatia corporativa a uma estrela do jornalismo que preferiu trocar de lado. À primeira vista, quem sai perdendo são os leitores; prejuízo maior é dos jornais que cobriram a fala do ministro e a derrubaram sem cerimônias.

No dia seguinte, sábado (26) o Estado de S.Paulo publicou no pé da página A-6 uma materiazinha com o seguinte título: "Franklin critica governo em encontro de petistas". O motivo da reclamação: bagunça no setor das rádios comunitárias. "Há rádios que funcionam clandestinamente, outras que funcionam legalmente, mas não são comunitárias". Antes, Franklin dissera que "não há justificativa para o governo Lula não ter honrado os compromissos que fez em relação às rádios comunitárias".

Mídia não discute a mídia

O ministro foi adiante e enfrentou um assunto tabu sem meias-palavras: o conflito governo-mídia. Advertiu os companheiros que "sempre se pode cair na tentação de resolver um problema político, econômico ou social com medidas administrativas". Segundo ele, o PT precisa entender como funciona a imprensa. "Por trás do discurso do enfrentamento (...) existe uma enorme dificuldade para travar a disputa política nos meios de comunicação". Concluiu o Estadão: "Apesar da estocada, Franklin foi muito aplaudido".

A Folha ressaltou outro ângulo da fala do ministro em matéria ainda menor, porém igualmente relevante: "Temos que trabalhar para diminuir a concentração existente nos meios de comunicação onde os mesmos grupos mantêm rádios, TVs e jornais. A propriedade é totalmente cruzada, precisamos discutir isso, não sei se existe uma forma de descentralizar" (26/4, pág A-7).

Último sábado do mês, jornais carregados de anúncios, espaço de sobra: não se justifica a manobra para abortar um estimulante debate nos dias seguintes. Se a mídia não quer discutir a mídia, não deveria espernear tanto contra pressões e incompreensões.

***

O mais curioso é que dos três temas examinados por Franklin Martins, dois deles estavam na pauta do desaparecido Conselho de Comunicação Social (rádios comunitárias e concentração da mídia). Com relação ao CCS parece que há um consenso nacional: ninguém está interessado em ressuscitá-lo.

***

Artigo reproduzido do website Observatório da Imprensa por Jacob (J.) Lumier.


Nenhum comentário:

BLOGOSFERA PROGRESSISTA

Arquivo do blog

Seguidores

JACOB (J.) LUMIER NA O.E.I.

Partilhar


Share/Save/Bookmark Support CC Add to Google Add to Technorati Favorites Technorati Profile Compartilhar Delicious Bookmark this on Delicious
Central Blogs

Liga dos Direitos do Homem

Greenpeace

Greenpeace
L'ONG non violente, indépendante et internationale de protection de l'environnement